domingo, 30 de setembro de 2012

O que está acontecendo?



Esta é a pergunta que venho me fazendo há semanas. E não tenho uma resposta convincente, pelo menos pra mim.
Eu nunca fui a "coragem" em pessoa, mas também não ou tão largada assim
Nunca tive ajudante fixa em minha casa. Nunca achei que precisasse.
fiz tudo até o 7º mes de gestação. Limpava casa, lavava roupa(na mão), passava e ainda fazia comida. Todo dia.
Ruan nasceu e continuou assim. Eu deixei a arrumação mais caprichada de lado pra cuidar dele. E por que eu nunca pedi ajuda pra alguém? Simples.
Na minha recém cabeça de mãe, eu achava que iam me tachar de folgada, porque ele simplesmente não dava trabalho nenhum e eu achando que dava conta.
Hoje vejo que poderia ter sido diferente, mas agora não dá mais pra chorar o leite derramado. Já era!
Ruan hoje está com 5 anos. É uma criança com paralisia cerebral leve.
Caminha, sobe em tudo, pula em cima da cama, anda de bicicleta ainda com rodinhas, come sozinho e outras coisinhas.
É autista. Tem muitos trejeitos e movimentos esteriotipados.
Adora coisas que rodam como: ventilador, pneus(carro ,bicicleta), observar o movimento da maquina de lavar. Qualquer coisa que rode, chama sua atenção facilmente e ele fica lá, se deixar, o dia todo.
Ainda não fala, não estuda (depois explico). Sua linguagem é não verbal.
Não é surdo, nem mudo.
Está muito esperto, graças a Deus.
Sou muito grata a Ele por ter feito tanta coisa linda na vida do meu filho.
Mas ultimamente, não tenho tido muita paciência com nada, tenho me estressado fácil demais e quando vejo, já estou explodindo.
Nã sei, se pelo fato de estarem me acusando de coisas que não fiz.
Sabe quando te acusam e te tratam como eterna culpada sem perdão? É assim que estou me sentindo. Embora eu saiba que sou inocente nesta história toda, mas dói muito isso.
Sei que não devo ligar pra essas coisas, nem descontar em ninguém e só entregar pra Deus mesmo, mas tem uma hora que a gente cansa.
PERDOAR. É tão difícil, mas necessário.
o Rancor e mágoa corroem a gente aos poucos.
E o resultado disso, tem estado cada vez mais visível no meu cotidiano.
As vezes grito com o marido pra responder uma simples pergunta que ele me fez. sem total controle.
E com meu filhotinho também. Muitas vezes, estamos só eu e ele em casa e perco a paciência porque ele começa a fazer birra. Acabo brigando e até dou umas palmadas, sem ao menos ter conversdo com ele, daí ele chora e vem com aquela carinha pra perto de mim todo sentido, como quem pede desculpas. E eu me sinta uma monstra, pois era eu quem deveria pedir desculpas a ele. me sentindo a pior mãe do mundo, dou-lhe um abraço e choro, choro muito.

A gente sempre erra, não somos perfeitas.
E fico pensando em como ele vai me ver quando crescer. Por que ele já entende tanta coisa, que eu  nem imaginava e me dar uma dor tão grande.
Medo de não ser a mãe, que ele precisa, de falhar nas coisas mais bobas.
A verdade é que estou tentando ainda esquecer, mudar essas coisas e seguir em frente sendo uma pessoa melhor.
Não quero ser mãe perfeita e acho, que isso em existe, mas quero ser a mãe que meu filho precisa, pra ser feliz, sabendo que é amado.

4 Doces comentários:

Kariny disse...

Ouwn amiga! Não é fácil mesmo, você tem passado por momentos difíceis mas sabe que Deus está do seu lado! Amada, Jesus é descanso, Jesus é força, não deixe o inimigo te oprimir, entregue nas mãos do Senhor e confie, mas confie MESMO, que Ele vai reverter tudo o que está acontecendo. Peça a Ele sabedoria, paciência, peça ao Espirito Santo pra te ensinar a lidar com o Ruan nesses momentos. Força minha flor, você é a menina dos olhos de Deus! Beijos!

sheR disse...

Amigaaa
veja sua sitiação, você é LOUCA!
Ja explico:
como vc pode axar q vao te chamar de folgada? seu filho é especial!! Voce precisa de ajuda
muito normal que vc com essa responsabilidade toda tenha seus momentos de stress, aqui tbm acontece e meu bbe so tem 1 ano...
Deus te ajude e guie, e nao tenha vergonha de pedir ajuda nao viu?
bjO

Brenda Kayene disse...

Amiga, tentei fazer que nem você: fazer tudo sozinha.

Agora... o primeiro que fala:
- Quer que eu segure o M..
- QUERO!
- Posso lavar essa lou..
- Poode! Aqui tá o detergente!

Não espero nem a pessoa terminar a frase!! huauhauhauha

Não dá, amiga. Precisamos de ajuda mesmo. Com filho especial ou não, nós precisamos descansar. É muita correria, muita coisa pra fazer. Toda ajuda é bem vinda.

Não se sinta culpa em perder a paciência.. você é HUMANA. Eu direto perco. Mas parei de me culpar, sabe? Eu penso: "Poxa.. o por que estou TÃO estressada assim?"
Aí encontro o que me estressa.. elimino.. e a vida continua. Claro que continuo me estressando com outras coisas rs, mas a gente vai levando, respirando fundo.. pedindo desculpas ao filho quando ele é injustiçado..
Errar e corrigir é o que importa.

Fique bem!!

Beijos!

Adriana Ranzi Curioni disse...

Oi amiga, não se preocupe, porque nós mães nos sentimos assim diariamente!! Eu sempre penso como sou ruim quando brigo com ela e perco a paciência facilmente! Penso que podia ser mais calma, ter mais paciência! Mas nunca vamos estar completamente satisfeitas! Te admiro muito com sua história! Deus ilumine sempre vc e sua família, especialmente o pequeno Ruan!

Beijos
www.minhamaricotamaricotinha.com

Postar um comentário

Seguidores *

Ocorreu um erro neste gadget

VOLTE SEMPRE *