terça-feira, 14 de junho de 2011

Brincando & Aprontando

Boa Noite!


Hoje o filhote tá demaissss! gennnte que menino agitado.
As vezes eu fico "mortinha", fico pensando com algumas mamães conseguem cuidar de mais de uma criança.
Meu amorzinho, toda hora procura uma coisa pra mexer, pra tirar do lugar, mas sabem eu fico muito feliz, apesar de ficar muito cansada de arrumar tanta bagunça que ele faz.
Feliz , pois quando lembro dele lá naquela fase de 8-10 meses, em que a criança ta começando a saber brincar, meu nenê nem pegava o brinquedinhos.
Sabe, foi uma fase bem difícil, pra mim. Pensava que ele ficaria sempre daquele jeito, molinho, fragilzinho.
Mas graças ao meu Bom Deus, meu pequeno vem se mostrando a cada dia mais esperto, entende as broncas e se alegra muito quando faz uma coisa certa.
E eu e o papai, claro festejamos juntos, batendo palmas pra ele e dizendo 
- Muito bem meu amor!


E hoje, quando lá pelas 22:15, que eu ia colocá-lo pra dormir, fui procurar o bico dele,e cadê que eu achei?!!
E procura daqui, procura dali e nada...
Já tava quase desistindo porque ele nem é viciado no bico, daí me deu uma coisa de procurar dentro do tanquinho e adivinhem, o bendito tava lá!
Quase morremos de rir!
Esse menino....


Beijinhos!!
Até mais!!

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Ruan caiu feio!!

Olá queridos!! 


Sempre fui muito calma, na questão das quedas de crianças (desde que não se machuque feio e não seja grave)falo dessas leves, tipo correr e cair ,nunca me desesperei por alguma queda do meu filho, pelo contrário quando ele cai, eu falo logo -levanta ! e ele levante sem choro.
A médica dele sempre me perguntou sobre essa questão das quedas sem choro que ele tem, mas acho que é porque ele é forte mesmo. Nunca me preocupei com isso.

Mas nessa segunda -feira levei um baita susto.
O dia começou bem tranquilo, o filhote brincando como de costume.
A tarde fomos pra casa da minha irmã , como fazemos toda tarde, pois ela mora aqui por trás da minha casa.
Ruan até brincou bastante com os primos, estava muito alegre.
Voltamos para casa por volta das 17:45.
Coloquei o dvd do o patati patatá (ele ama esses dois), e ficou assistindo, só que meu pequeno tem mania de ficar rodando, pois é uma forma de expressar sua alegria.Eu já tentei ensinar que não pode rodar porque fica tonto, mas sabe como é criança né?
Resultado:
Desequilibrou e caiu de cabeça no chão, foi um barulhão, e foi na minha frente, não consegui impedir a queda, e quando peguei ele, olhei logo a cabecinha, pois bateu no pé de daquelas maquinas velhas, coisa do meu marido, que colocou uma placa de mármore por cima e fez uma mesa.
Examinei e logo vi o sangue descendo. Fiquei trêmula, quase morri e ele tadinho que nem é de chorar abriu o berreiro , e não é pra menos.
Vi um corte enorme , daí corri pra geladeira, peguei uma garrafa de água bem gelada e joguei no corte, até parar mais o sangramento, liguei pro marido, que veio voando e levamos ele ao hospital.
Fiquei com pena, mas tinha que costurar.
Foi o maior sufoco, eram cinco pessoas para segurar ele, nossa!!
Deu o maior trabalho, mas enfim o médico , consegui passar o três pontos.
Agora ele ficará por uns 10 dias com a cabeça pontilhada e tomando profenid para a dor e a inflamação do corte e graças a Deus ele não mexe nos pontos.

Segue aí as fotos da cabeça depois de costurada.



 Beijinhos!!

terça-feira, 7 de junho de 2011

Segunda consulta e Novo diagnóstico-Março 2011

Olá amadinhas! Tá difícil atualizar aqui, mas venho agora com algumas novidades do Ruan.

Em março, voltamos a Brasília para uma nova consulta, fomos muito bem atendidos, eu e minha irmã , que sempre me acompanhou nas consultas, pois ela é bem observadora e me ajuda nas dúvidas.
Bem, as médicas fizeram milhares de perguntas, sobre o comportamento dele,o desenvolvimento, a fala.E  elas sempre com aquele bendito bloquinho na mão.Cada pergunta era uma notação, mas sei que era para o bem do Ruan, pois com aquelas observações elas teriam mais facilidade com o diagnóstico dele.
Depois de horas na consulta, conversamos mais e elas queriam uma nova consulta, pois queriam discutir com a equipe, sobre algumas particularidades que envolviam o comportamento dele.
A nova consulta já foi no final do mês, as médicas vieram com um teste falado, para nós respondermos, pois elas achavam que além, do PC (paralisia cerebral ) tinha algo mais.
Foram tantas perguntas, eram em níveis, que iam do normal ao grave.Os resultados normais significariam o comportamento adequado para a idade da criança de 4 anos, no caso dele a maioria das perguntas foi de nível 3, que seria moderado, ou quase grave.
Até então eu não imaginei o que seria.Minha outra irmã sempre me perguntava se ele não era autista, e eu sempre respondia que não, pois aqui na Apae, ninguém nunca imaginou, porque ele sempre interagia as brincadeiras.
O  teste era muito grande para responder em uma só consulta, então novamente, marcaram outra consulta.
Dia 05/04/2011 retornamos para terminar o teste,daí quando finalmente terminamos uma das médicas, que é psicóloga, me disse que ela e a equipe estavam achando que Ruan tinha autismo. Fiquei ali parada, sem reação, daí ela falou que ia marcar outra consulta para nós falarmos com a pediatra, para ela tirar mais dúvidas sobre esse novo diagnóstico.
No caminho para casa eu e minha irmã sempre conversávamos sobre a consulta, mas nesse dia eu disse a ela que não queria falar nada, que se ela quisesse dizer alguma coisa, eu iria só ouvir.
Engraçado, porque quando a gente saiu para o hospital, ela me perguntou, se ele fosse diagnosticado com autismo se eu ficaria bem, e eu disse que sim, e estaria preparada para ouvir, mas não foi isso que senti. Fiquei muito triste quando a médica falou, porque quando se gera um filho, vocês espera o 9 meses por um filho saudável .E quando nasce com um problema é um choque para toda família. Foi assim, quando eu descobri que ele tinha PC, e parece que vivi a mesma coisa quando descobri o autismo.
Dia 07/04/2011 fomos, dessa vez com a pediatra, para esclarecermos dúvidas sobre o autismo. Ficamos ali na área dos brinquedos, ao ar livre e o Ruan brincando.Tirei minhas dúvidas, chorei com minha irmã, recebi o carinho das médicas e me tranquilizei, pois sei que tudo vai ser para o bem dele. Saimos de lá com a certeza de dever cumprido e eu com a grande responsabilidade de fazer tudo que for preciso que ver meu filho bem.
Depois dessa ultima consulta voltamos para nossa cidade, e transferimos o tratamento para Fortaleza-Ce,  pois o papai também precisa participar dessa nova fase, que necessita de muito amor e carinho, que Graças a   Deus ele tem de sobra.







    Beijinhos em todas!

Seguidores *

Ocorreu um erro neste gadget

VOLTE SEMPRE *